quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

OS 4 TECIDOS BÁSICOS

O corpo humano é uma máquina fantástica, macro e microscopicamente! Todos os órgãos e estruturas  do nosso corpo são formados pela união de células que compõem 4 tipos básicos de tecidos. E são sobre eles que falaremos nesta publicação! 

Não esqueçam de comentar e deixar sua opinião!  

Antes de falar dos tecidos, propriamente ditos, precisamos compreender o que é um tecido!
TECIDO é conjunto de células especializadas, iguais ou diferentes entre si, separadas ou não por líquidos e substâncias intercelulares, que realizam determinada função num organismo multicelular. Em suma, são células e matriz extracelular (MEC). Diferentes tecidos reunidos harmonicamente e com funções específicas formam ÓRGÃOS, que quando atuam em conjunto formam um SISTEMA! 
- TECIDO EPITELIAL:
Tem como função básica o revestimento externo do organismo, das vísceras e das cavidades. São formadas por células poliédricas, justapostas, com pouca matriz extracelular e nenhuma vascularização, tendo sua nutrição advinda do tecido conjuntivo adjacente por meio de difusão. Possui uma alta taxa de divisão celular, podem secretar certas substâncias e apresenta especializações glandulares (que serão esclarecidas posteriormente).
A forma das células epiteliais varia muito, desde células colunares altas até células pavimentosas, observe:

Junqueira e Carneiro. Histologia Básica 12° edição. Guanabara Koogan 2013, p 74


Junqueira e Carneiro. Histologia Básica 12° edição. Guanabara Koogan 2013, p 74


-TECIDO CONJUNTIVO:
Diferentemente dos demais tecidos, seu componente principal é a matriz extracelular. É densamente vascularizado, possui baixa renovação celular. Apresenta material intersticial (fibras colágenas, elásticas e reticulares) e o líquido intersticial (local de onde as células retiram seus nutrientes e depositam os seus resíduos).
Sua função primordial consiste em preservar o estabelecimento e manutenção da forma do corpo, unindo e separando órgãos. 

Lembre-se: abaixo de todo tecido epitelial de revestimento, existe um tecido conjuntivo de sustentação.

São exemplos de células deste tecido: fibroblastos (originada de célula mesenquimal indiferenciada), mastócitos, macrófagos, plasmócitos (originada de célula-tronco hematopoética). 

O tecido conjuntivo propriamente dito podem ser: 
- frouxos: suporta estruturas sujeitas a pressão e atritos pequenos. Tem consistência delicada, flexível, ricamente vascularizado e não muito resistente a trações.
- denso: adaptado para fornecer resistência e proteção aos tecidos.

- TECIDO MUSCULAR:
É formado por células alongadas com citosol rico em proteínas contráteis (como actina, miosina, tropomiosina), que geram força suficiente para a contração tecidual utilizando moléculas de ATP.
De acordo com sua morfofuncionalidade, distinguem-se três tipos de tecidos:

- Músculo estriado esquelético: feixes de células cilíndricas, alongadas, multinucleadas com estriações transversais. Sua contração é voluntária. Encontrado nos músculos que recobrem os ossos.
- Músculo estriado cardíaco: também possuem as estrias e são unidas por discos intercalares, mas sua contração é involuntária, rítmica e vigorosa. Encontrado no miocárdio.
- Músculo liso: formados por células de formato fusiforme, com estrias ausentes. A contração é involuntária e lenta. Compõem a musculatura do trato digestório e geniturinário.

Junqueira e Carneiro. Histologia Básica 12° edição. Guanabara Koogan 2013, p 178  
- TECIDO NERVOSO: 
Apresenta dois componentes principais:
- Neurônios: células com longos prolongamentos (axônios) que atuam na condução do impulso nervoso.
- Glia ou neuróglia: células que sustentam, nutrem, protegem e auxiliam os neurônios, como astrócitos, oligodendrócitos e células de Schwann. 

RESUMO 
Junqueira e Carneiro. Histologia Básica 12° edição. Guanabara Koogan 2013, p 66

Nenhum comentário:

Postar um comentário